A Crise, a Literatura e a Droga do Final Feliz

Hoje, domingo, teve votação do impeachment. Não teve Faustão, nem fantástico, nem nada. Só facebook, uns reclamando com os outros, chaves no SBT. Não teve para onde fugir. Vizinhança soltando fogos, todo mundo com aquela responsabilidade cívica que só bota em prática na urna e depois fica na briga “você votou em x, eu não”. Leia mais sobreA Crise, a Literatura e a Droga do Final Feliz[…]

(Conto) – É que eu tenho Alzheimer

Em duzentos milhões de anos, todas as coisas que choramos agora não existirão. Não saberão, quem quer que resista aos duzentos milhões de anos, como é que foi a raça humana. Não saberão como parecíamos, nem como pensamos. Não saberão por exemplo, que erguemos monumentos em nome do amor, nem que convocamos guerra em nome de Leia mais sobre(Conto) – É que eu tenho Alzheimer[…]

A Lição que o MPB Esqueceu (Ou, o Dia que os MCs ganharam de lavada)

Dos acessos à cultura, da disponibilidade de recursos, da boa-vontade do corpo docente, da boa-vontade dos salários, da precariedade, do despreparo, dos termos que bem-cabem a presídios (o pátio, a grade curricular, os raros banhos de Sol das aulas de educação física… ) ouvi uma vez um aluno supor que João Gilberto fosse música clássica. Leia mais sobreA Lição que o MPB Esqueceu (Ou, o Dia que os MCs ganharam de lavada)[…]

O Boom dos Romances Eróticos e o que você tem a ver com isso

Já diziam os árabes que as mulheres são seduzidas pela narrativa e os homens, pelos olhos. A gente, enquanto mulher (de carne e osso, praticante involuntária do celibato, por vezes) quando se interessa por uma foto masculina, olha tudo. Até a manchinha na parede. A gente quer ver se ele é gostoso, é claro, mas quer Leia mais sobreO Boom dos Romances Eróticos e o que você tem a ver com isso[…]

O Dia em que eu Quase Matei o Lipe

Quando fiz o Bônus de comemoração de 1M para O Próximo Homem, a última coisa que pensei foi em criar um Livro para o Lipe. Não estava nos planos. Era para o Dio começar uma história e terminá-la, simples assim. O Lipe bater aqui na porta e falar “Então, sem vergonha, vamo lá né” Foi Leia mais sobreO Dia em que eu Quase Matei o Lipe[…]

Parem de Romancear Bad Boys

Como alguém que escreve, tratar de Bad Boys e Mocinhas parece um tiro no pé. Como alguém que quer ser lida, tratar de algo que todo leitor de romance já leu alguma vez na vida parece insensato. Uma espécie de ofensa, só que não é. Não é para ser, não se trata disso. Reclamar da romantização Leia mais sobreParem de Romancear Bad Boys[…]

Algumas coisas que aprendi nos poucos meses de Wattpad que tenho

(Manifesto: um escrito declarando publicamente as intenções, motivos, ou visões do Manifestante) Tem sido uma experiência do caralho. É a primeira coisa que eu digo. Talvez não seja bom começar falando desse jeito, então vou começar de novo. Amanda Palmer, musicista que mostrou os peitos no palco, esposa do Neil Gaiman. Maria Popova, curadora do Leia mais sobreAlgumas coisas que aprendi nos poucos meses de Wattpad que tenho[…]

O que faz do Herói um Herói

Pode ser o físico, a liderança, a coragem. Certamente são qualidades que associamos ao herói. Hércules e seus doze trabalhos estão aí para provar que não minto. Mais corajoso, quanto mais ele se afunda na própria conquista, guiado por velhinhos sábios ou ajudado por amigos, mais nós qualificamos esse ou aquele personagem. São características que Leia mais sobreO que faz do Herói um Herói[…]

Não somos tão criativos quanto pensávamos

Atingir o Novo em pleno século 21 é mais importante que qualquer outra coisa. Novas ferramentas no mercado. A cada dia, um App e um joguinho de celular são lançados. E com a mesma velocidade (isso é, descontando o tempo prévio de desenvolvimento) a novidade esmaece. Três novidades para ocupar o posto. Alguém ainda se Leia mais sobreNão somos tão criativos quanto pensávamos[…]