Você pensa: Eu vou começar um blog

Você pensa com seus botões: devia ter um canto seu para guardar suas bugigangas. Um canto “””acessível””” onde você pode despejar todos os seus dejetos, onde pode falar das paixões e das desgraças, pode separá-las por categorias e sair escrevendo nele como se fosse um querido diário Internético.

Só que temos leitores (temos?). E isso me deixa acanhada. Eu penso que, se vou escrever um Blog, então que ele tenha um motivo, que tenha um tema, que tenha um pra quê. Botei meu “pra quê” como livros. E tem funcionado, até. De certa forma. Só que eu não gosto de ler um livro e vir aqui dizer do que eu li, uma mini-resenha ordinária que nada mais faz do que um resumo do que foi lido com uma opinião no último parágrafo. Eu não quero só isso, não faz sentido vir falar de um livro que eu li, mas pode ser que o leitor não tenha lido. Fica um monólogo sem ninguém para rebater o conceito que formei do livro. E as vezes, nem é um livro super difícil, é só um livro que entrou na minha cabeça e eu pensei sobre ele.

Se a gente se junta para ler um livro, o resultado vai sair o mesmo? As pessoas que se vangloriam de ter lido, elas consomem o produto, ou estão refletindo aquilo, levando consigo uma parte do que compraram? Se eu pergunto o que fulano achou do livro, fulano me responde “Ah, legal”. Sim, legal, mas o que mais? Se eu quisesse saber quantas estrelas você daria, eu perguntava, mas não foi isso. Não quero o termômetro, quero saber o que te prendeu pra ler até o fim, o que te marcou de verdade, qual a graça na bagaça.

Rimei. Mas foi sem querer.

Sinto falta de colocar nesse meu mural mais do que os livros que eu li. Os livros que eu li são importantes, mas não são tudo o que eu queria ter colocado aqui. Fiz comida esses dias esperando que ele combinasse com café. Eu queria colocar isso aquil. Leitores costumam transformar o hábito de leitura num ritual. A gente lava a mão antes de tocar num livro, a gente prepara uma bebida gostosa antes de sentar para ler. Eu não sei… Tenho abandonado isso aqui por que nem sempre dá para colocar isso num blog que tenho cunho “Para Livros”.

Talvez seja a hora de evoluir. Se até pokémons evoluem, por que eu não?